quarta-feira, 27 de abril de 2016

De volta...

Obrigada pelas mensagens e pela preocupação. Precisei de estar na minha bolha, precisei de tempo e ainda preciso.
Nos últimos tempos algumas coisas mudaram.
- Afastei-me dos meus avós maternos e de um tio. Já consigo me relacionar com  os meus avós, voltou tudo ao normal, com o meu tio não voltará tão cedo;

- O meu luto está numa fase diferente, numa fase mais calma mas com picos bastante difíceis;

- Tive consulta com a minha médica de família, três consultas na verdade, está tudo bem com a minha saúde, a primeira consulta foi difícil (para ajudar ela sentiu-se mal e fui atendida por outra médica, mas as seguintes fizeram-me bem. Tenho a melhor médica de família que podia ter;

- Entrei nas urgências de um hospital pela primeira vez depois da morte da minha mãe (também numas urgências)  e paniquei, paniquei muito e só não paniquei mais porque não queria ser vista por nenhum médico. Já avisei, não me convidem para acompanhante;

- Perdi 15cm de cabelo, está o mais curto que alguma vez tive, por cima dos ombros. Foi a loucura! Aviso, nunca deixar que a "Natasha" vos corte o cabelo, fujam; (partilho a história mais tarde)

- Já não vou casar, pronto já não haverá mais rubrica, mas farei uma última a explicar a situação;

- A minha melhor amiga está noiva, não em livro assim tão fácil do tema casamento.

- Comecei a correr, engordei 6kg nos últimos 3 meses, mas para ajudar a tarefa já difícil que é correr, fiquei com imensas dores nas canelas, repouso, gelo e uns exercícios de fortalecimento das ditas para voltar aos treinos.

Assim de repente parece-me um bom resumo dos últimos dias. Estou de volta.

quarta-feira, 6 de abril de 2016

De momento apetece-me estar sossegadita no meu cantinho, posição fetal e ficar assim para sempre. Para sempre é como quem diz o maior tempo possível.

Todos os dias são difíceis, hoje foi um dia um bocadinho mais difícil e só hoje percebi que isto da posição fetal é mesmo algo que me apetece fazer quando estou em "apuros". (algo que possivelmente os psicólogos poderiam explicar)
Hoje foi realmente um dia difícil.