segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Diário de um cabrão

Dia 13


Desde Novembro que as coisas não iam muito bem na barriga da minha mãe. Em Outubro descobriram uma massa no fígado e desde então começou a ser vista no hospital.
Foi pedida uma biópsia pela médica que foi rejeitada de seguida por outro médico tendo pedido uma ressonância que foi marcada para hoje.
Entretanto em Dezembro as dores de barriga da minha mãe aumentaram. Foi ao centro de saúde, acharam tudo estranho e encaminharam para o hospital.

Hospital, Take1:
Levava uma carta, da médica do centro de saúde, que pedia exames para verem de onde viria a dor. Chegou lá, foi vista por um burro (perdão aos burros) que a mandou para casa, andava uma virose em cena e de certeza que era isso que ela tinha.
Óbvio que a minha mãe voltou para casa e não tomou nada do que ele lhe deram.

As dores continuaram e dia 21 de Dezembro apareceu-lhe um nódulo na vagina e os gânglios das virilhas estavam inchados. Algo não estava certo e lá fomos nós ao hospital novamente.

Hospital, Take2:

Foi encaminhada para ginecologia com pulseira verde. Foi vista pela ginecologista dela (Dra P.) que achou tudo aquilo estranho, era uma massa dura num local anormal e achava ela que estaria relacionado com o nódulo do fígado. Mandou-a para cirurgia e quando lá chegou começou a festa.
Esteve a soro, a enfermeira era uma bruta e o médico um irresponsável negligente.
Passadas umas duas horas foi chamada para ter alta.
Rui Serra (o negligente): "A senhora não tem nada que justifique essas dores. Não anda bem emocionalmente, tem de ir ver isso."
Mãe: "Mas a Dra. P. disse que o nódulo e as dores deviam estar relacionadas com o fígado e mandou-me para cá."
Rui Serra (o negligente): "A senhora não está cancerosa, não faça filmes. Aqui o médico sou eu, se lhe digo que não tem nada, não tem!" "Daqui leva alta e se não estiver esclarecida vá à Dra P. e peça-lhe um esclarecimento"
Eu: "O senhor está a dizer que as dores são da cabeça da minha mãe, basicamente está a chamar-lhe mentirosa, sabe isso não sabe?"
Rui Serra (o negligente): "Não há nada que justifiquem as dores que a sua mãe diz ter. Mesmo assim mando-lhe o Buscopan para ela tomar de 8 em 8 horas e o diazepam para descansar. O que ela precisa é de dormir bem 3 dias."
Eu calei-me, não queria mandar o Senhor sabichão à merda e viemos embora. Não sem antes ele fazer questão de me dizer que tinha o nome dele na receita que me podia ser útil.
(Nem ele sabia na altura o quão útil me irá ser quando mandar a queixa para a ordem dos médicos)

A minha mãe foi aguentando, dia após dia, dores atrás de dores até dia 4 de Janeiro. Nesse dia encontrou um anjo, um anjo que a acompanha até hoje, mesmo não sendo da área dela. Se não fosse a Dra. Emilia Jácome ainda hoje a minha mãe estaria sem saber o que tem. Exame atrás de exame, biópsia feita por ela à socapa de todos e por iniciativa própria e dia 15 de Janeiro chegou o veredicto.

Linfoma de alto grau.

12 comentários:

  1. Estou chocada. Devias fazer queixa dele e tentar o máximo que pudesses para que essa besta deixasse de exercer.
    As melhoras para ela, e força para ambas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hospital Lusíadas do Porto? Não quero parecer stalker, mas fui ver o nome dele só para ter a certeza que não me calhava na rifa. Obrigada por partilhares, visto que sou do Porto e já tive a minha dose (horrenda) de maus profissionais.

      Excluir
    2. Foi no hospital de Famalicão, mas é o mesmo.
      "Assistente hospitalar de Cirurgia Geral no Centro Hospitalar Médio Ave"

      Excluir
    3. Obrigada. Espero, muito sinceramente, que seja feita justiça. Infelizmente algo me diz que a tua mãe não foi a primeira nem a última a ser atendida dessa forma.
      Mais uma vez, muita, muita força. Se eu puder ajudar nalguma coisa, é só pedir :)

      Excluir
    4. Espero que tenha sido caso único, ninguém merece ser tratado assim. No que depender de mim será feita justiça.
      Muito obrigada!

      Excluir
  2. Há médicos que nem diploma deveriam ter... Quanto à tua mãe, espero sinceramente que tudo se resolva pelo melhor, do fundo do coração. :(

    ResponderExcluir
  3. Isto é o problema de ir para medicina quem se acha muito importante por ter média de 20 e não quem realmente se preocupa com as pessoas... que vergonha! Deves mesmo apresentar queixa, na ordem dos médicos e no próprio hospital, e mais pessoas o deviam fazer... Felizmente, ainda há médicos muito bons, mas cada vez mais se vêem médicos que só querem é o salário ao fim do mês sem se cansarem muito...

    ResponderExcluir
  4. E que tudo corra bem com a tua mãe!!!

    ResponderExcluir
  5. Mas que nojo, que revoltante, que falta de profissionalismo. FORÇA!!

    ResponderExcluir
  6. Minha querida, até engoli em seco...
    Linfoma: uma amiga minha, na casa dos 50 anos, safou-se há cerca de 2 anos de um linfoma muito agressivo e eu espero que o mesmo aconteça com a tua mãe! Beijinhos e toca a ter força!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha mãe tem 49, espero que a história se repita.
      Muito obrigada. Beijinho

      Excluir