quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Doce de abóbora #5

Há um anos atrás estava longe de pensar/imaginar como estaria um ano depois. Confuso? Não, talvez não.
Há um ano atrás estava a 200km de casa, no interior a fazer um estágio profissional. Tinha uma patroa de sonho, com quem trabalhava todos os dias, fazia uma coisa que gostava apesar de me ter tirado quilos de cima e muitas gotas de suor e recebia ao final do mês. O mais importante.
Nunca fui de fazer planos a longo prazo, gosto de ter os meus planos, quem não gosta não é, mas sempre foram para um futuro próximo.

Assim, eu achava que mal acabaria o estágio (malditos estágios profissionais e maldito também quem teve a brilhante ideia de os inventar) arranjaria algo com que me entreter, iria continuar a trabalhar mas não, porque quem já fez estágio é colocado de parte. Porque as empresas ganham mais em contratar estagiários é então as ofertas são todas para estágios profissionais. Já vos disse que odeio os estágios profissionais?
Sei que já usufrui também eu de um estágio mas se fosse agora ponderava, não falo de barriga cheia, falo de barriga vazia. A mesma barriga vazia que se teve de sujeitar a um estágio a 200km de casa caso contrário tinha continuado sem conseguir nada na área.

Em homenagem ao ano que passou, vai um docinho de abóbora com canela, porque a canela aquece-me a alma e o coração.






1,5kg de abóbora menina
1 laranja (casca cortada finamente e sumo)
5c sopa de vinho do porto
200gr de açucar mascavado
100gr de açucar refinado
pau de canela
anis estrelado

1- Descascar abóbora, cortar em cubos e colocar numa panela;

2- Espremer uma laranja e colocar o sumo numa taça juntamente com o vinho do porto. Partir finamente a casca e juntar a abóbora que está na panela.

3- Colocar o açucar, o pau de canela, o anis estrelado e regar com o sumo e o vinho do porto.

4- Levar a lume médio durante 1h e 30min;

5- Ferver os frascos em água para esterilizar;

6- Colocar a compota nos frascos com um pau de canela para aromatizar.


Dica: Após fechar devidamente os frascos, virar ao contrário e deixar durante 24h, assim irá permitir que o tempo de conserva aumente. 

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Este ano...


Tem sido óptimo a mostrar-me quem manda, a mostrar que não vale a pena fazer planos, pensar no futuro porque vem sempre alguma coisa e estraga tudo.
Normalmente não tenho sorte em anos ímpares, certo pode ser só e apenas impressão minha mas a verdade é que em anos ímpares a minha vida anda sempre para trás e nunca para a frente.
Este ano, ímpar, não tem sido diferente pelo contrário tem sido bem pior.

Rais parta a vida, o destino, as circunstâncias ou simplesmente o ter de ser que não fazem nada como eu gostava que fosse nem me facilitam em nada a vida. 

sábado, 26 de setembro de 2015

Dona Maria na cozinha #4

O outono já chegou, a minha época preferida seguida do inverno, e nada melhor que comidinhas que aqueçam a alma.
Sábado é dia de mimar a família, não há horários não há obrigações há apenas tempo para tudo, ou quase tudo vá.

Assim, decidi mimar os de cá de casa com uns camarões com sumo de laranja e malagueta.

1kg de camarão com casca
3 malaguetas ou piri-piri a gosto
1 laranja
azeite
sal

1- Cozer os camarões durante 5 minutos com sal;

2- Escorrer a água e reservar os camarões;

3- Numa frigideira colocar azeite que curva o fundo e as malaguetas (com sementes se gostarem de muito picante, depende também das malaguetas estas são muito picantes);

4- Quando azeite estiver quente colocar os camarões e deixar saltear cerca de 5 a 7 minutos, espremer o sumo de uma laranja e deixar levantar fervura;

Coloquem num recipiente fundo e desfrutem do momento. Estes foram acompanhados com um vinho Barbera del Monferrate mas com um verde fresquinho era uma delicia.



quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Dia de festa...

Hoje faz anos um dos homens da minha vida, o meu avô.
Lembro-me de ainda ser uma criaturinha. chata e rabugenta e ir com ele para o campo. Em cima do carro dos bois, com o pico na mão (na altura era o braço direito do meu avô) sempre pronta a receber ordens. Depois chegou a altura da escola e aí lá ia eu de braço dado com o meu protetor, sabia que nada me podia acontecer e assim começavam os meus maravilhosos dias.
Hoje, já crescida sonho com o dia em que lhe possa dar um bisneto para que também ele tenha a oportunidade de conhecer este ser tão generoso. Generoso, trabalhador e amigo. 

Do forno saiu um bolo de laranja, sem cremes "nem essas porcarias" simples como ele e como ele gosta. Simples mas com muito amor.



terça-feira, 22 de setembro de 2015

Muito tentador sim senhor.



Não se acanhem meninas, todas sabemos que estão ansiosas para inserirem o vosso currículo e candidatarem-se a este magnífico emprego.
Afinal de contas quem não tem o sonho de ganhar 20.000€/mês?! Melhor, podem chegar aos 800.000€ por ano. Entrada imediata, contrato sem termo. Onde é que arranjam um emprego com contrato sem termo? Já não há disto e com estes valores então, impossível.

Vá não entupam a caixa de recepção, não coloquem todas o vosso currículo ao mesmo tempo, afinal de contas há dez vagas, chega para todas.



segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Acaba de sair do fogão um delicioso doce de abóbora, isto porque estar longe do meu xuxuco é muito doloroso então tenho de aquecer a alma com alguma coisa.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Dona Maria na cozinha #3

Ainda vão a tempo de fazer para o jantar.
Esta semana estou por casa dos sogros, estou de mudanças para Coimbra (sou minhota, uma mulher de armas), então, para receber o namorado do trabalho decidi fazer uma tarte de maçã que vi na revista mais+ do Lidl.

Fiz algumas mudanças, normalmente não consigo seguir uma receita à risca, ou mudo o açúcar ou mudo ingredientes, gosto de dar o meu toque especial.




 1 rolo de massa quebrada
 1 kg de maçãs
 50gr de amêndoa moída
 50gr de pão ralado
 50gr de chocolate



Para a cobertura

150gr de farinha
100gr de açucar amarelo ou mascavado
1c. de chá de canela
80gr de margarina

1- Ligar o forno a 180º, e forrar a forma com a massa quebrada e picar o fundo;

2- Colocar o pão ralado e a amêndoa no fundo da massa quebrada;

3- Descascar as maçãs e fatiar em rodelas finas;

4- Colocar camadas de maçãs juntamente com chocolate pelo meio;
(Cuidado com a quantidade de  chocolate que usam, para quem gostar pouco de chocolate, como eu, não coloquem muito. A receita original dizia 200gr eu coloquei bem menos e mesmo acho um exagero)

5- Levar ao forno durante 40 minutos, retirar e deixar arrefecer um pouco;

6- Numa tigela, misturar os ingredientes da cobertura com as pontas dos dedos até obter um granulado. Espalhar por cima da maçã e levar ao forno ate ficar dourado.
(Acrescentei amêndoa na cobertura).

O final já sabem qual é, retirar do forno e saborear.






terça-feira, 15 de setembro de 2015

Dona Maria na cozinha #2

Estás toda feliz porque vais partilhar o maravilhoso semi frio de frutos vermelhos que fizeste para o jantar de aniversário de uma amiga. Quando começas a escrever o texto percebes que não tens fotos do resultado final.

1- Partilho na mesma a receita apenas com as fotos da confecção;
2- Esqueço a receito e avanço para a próxima;
3- Faço um novo semi frio e registo tudo, mas mesmo tudo.

Sabes que está tudo perdido quando sonhas que vais casar com o Tomás Gama e ele te abandona no altar. Pior mesmo é teres ligado para ele, ele atender e fazer "pi, pi, pi, pi".



Ps. Para quem não sabe quem é o Tomás Gama pode sempre pesquisar pelos Jardins Proibidos, sim, eu tenho um gosto muito peculiar.

domingo, 13 de setembro de 2015

Exageros

Vimos que o Mundo está prestes a acabar quando um amigo que viaja da Polônia (onde vive) para Portugal (o seu país natal) é interceptado pela polícia porque tem aparência de refugiado.
Fez-me pensar que se viajar com o meu namorado, que tem ar de argelino monhé, posso sempre passar por noiva jihadista e ir parar a uns calabouços quaisquer.
Estou tentada a tentar.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Da greve...

Quando a Sê Miquinhas lá do bairro, a dona do mini mercado mais in do sítio, viu a clientela a fugir para as grandes superfícies deu em maluca. Juro que nunca a tinha a visto tão mal, até os cabelos arrancou, parece que não mas o sustento dos 11 filhos que tinha estava por um fio.
Depois percebeu que não valia a pena lutar contra eles, mas sim melhorar o que tinha.
Imaginem só que a Sê Miquinhas mudou o mini mercado convencional para o mini mercado gourmet e com produtos biológicos. É o sucesso do bairro, é só gente chic e tias à espera da fruta mais saudável do bairro e arredores e os vegetais? Se vissem a correria qual maratona qual quê. São filas senhores, filas!


Ps: Andei várias vezes de táxi por Coimbra, no meu tempo de estudante, por vezes era uma experiência agradável mas havia outras que era pior que filmes de terror. Ah, lembro-me também do dia em que quase dei a volta a Coimbra para ir ter a casa, gatuno!

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Velhices...




Quem nunca comprou uma BRAVO? Quem nunca comprou uma Super POP?
Pois é, estas meninas já devem ter mais de dez aninhos, estavam guardadas religiosamente na garagem.
Quem é do tempo dos Backstreet Boys e da Britney Spears? Dos Anjos, aqueles irmãos portugueses que faziam a  loucura das meninas?

Não havia uma única semana em que não comprasse a revista, era jornalismo do melhor, ou não,  brindes fantásticos, só que não, e aqueles inquéritos adolescentes incríveis?! É mesmo difícil compreender como é que alguém conseguiu crescer sem estas revistas, eu não seria a mesma pessoa sem elas, de certezinha.

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

De volta.

Uma pessoa tem uma vidinha muito ocupada, ele é férias do mais que tudo que estavam no fim e tivemos de aproveitar, ele foi casamento na Régua que foi uma espetáculo, ele foi obras em casa (dos pais) que mais parecia o tempo da escravatura e agora, agora que os ânimos acalmaram há festa na terrinha e música o dia todo.
Sendo assim, vamos lá tentar voltar à normalidade.